Resources

Os três erros mais comuns ao implementar o Amplitude

Fabiana Coello
Martech Analyst

O objetivo diário dos CSMs é ajudar os clientes na implementação do Amplitude para que possam extrair todo o seu potencial e atingir seus objetivos, seja: conhecer mais sobre seus clientes, entender quais recursos de seu produto funcionam melhor ou encontrar oportunidades de melhoria em um funil.

Por isso, você pode ver os 3 erros mais comuns que ocorrem ao implementar a solução.

Não estabelecer uma taxonomia padronizada ou um processo de governança de dados

Desde o início, é fundamental que sua taxonomia seja padrão em toda a organização e que exista um processo de governança de dados. Para isso, você não só deve ter uma taxonomia que siga as boas práticas, mas também deve estabelecer processos e regras para quando novas pessoas quiserem adicionar eventos ao Amplitude.

Deixamos algumas dicas para considerar ao planejar sua taxonomia:

  1. Ser compreensível para qualquer pessoa dentro da sua organização.Não: Screen 1 Onboarding Step 4Sim: Início do Onboarding
  2. Seguir uma taxonomia definida, considerando maiúsculas, minúsculas, espaços, idioma e até mesmo tempos verbais das palavras.Não: Onboarding_started / onboarding completeSim: Início do Onboarding / Onboarding Concluído
  3. Manter as regras estabelecidas ao longo dos novos eventos. Ser duradouro é o mais importante, assim você garante a confiabilidade e governança dos seus dados.

Não designar um responsável pelos dados dentro da sua organização

Ligado ao último ponto e parte do processo de governança de dados, você precisa de um responsável pelos dados na sua organização.

O responsável pelos dados, será o responsável por garantir a confiabilidade dos dados e garantir que tanto a taxonomia, como os eventos e as propriedades cumpram os requisitos e regras estabelecidos. Além disso, ele também deve ser capaz de responder perguntas relacionadas aos seus dados.

Implementar eventos para cada ação dentro do seu produto

No início, é muito comum considerar que todas as interações do usuário são importantes, mas... se tudo é importante, nada é importante.

Algumas de nossas recomendações ao decidir o que você vai implementar são:

  1. Garantir que esses eventos e propriedades respondam a perguntas de negócios que agreguem valor à sua organização. Por exemplo, se quero saber quantos registros tenho no mês por país, sei que é necessário um evento que indique que os usuários se registraram e ter uma propriedade do país.
  2. Ter não mais de 15 eventos para começar. Seguindo a linha de que devem responder aos seus casos de uso, não precisam de 50 eventos para entender o fluxo do seu onboarding! Estabelecer um limite de eventos por caso de uso, ajuda a simplificar não só a sua implementação, mas também a sua análise inicial e até o processo de QA.
  3. Agregar valor com cada evento. Antes de começar, pergunte a si mesmo o que você faria se esse evento variasse, se caísse ou subisse drasticamente de um momento para outro... Se a resposta for nada, provavelmente não deveria estar no Amplitude. Frequentemente vemos organizações que implementam eventos só porque sim e não conseguem tomar decisões baseadas em dados, porque o que implementaram não é o que realmente move a agulha, então certifique-se de que seus eventos são importantes.

Se você está pensando em implementar o Amplitude em sua organização e não sabe por onde começar, provavelmente poderemos ajudá-lo. Agende conosco agora.

//Facebook Pixel